arte na periferia

26 de outubro de 2012


A partir do dia 3/11, acontece a 5ª Mostra Cultural da Cooperifa, que terá a participação do escritor moçambicano Mia Couto, entre muitas outras atrações. Confira a programação e confirme sua presença na página do evento no Facebook

VEJA A PROGRAMAÇÃO A BAIXO

A Beira da Palavra



FM 93,7 Rádio USP (transmissão também pela net http://www.radio.usp.br/Neste sábado, 27/10, tem Daniel Munduruku no programa "À Beira da Palavra" 14h. Apresentado por Allan da Rosa e Spensy Pimentel e que vai ao ar pela Rádio USP. Logo após o programa "O Samba pede passagem", com Moisés da Rocha.

FEIJOADA NO STUDIO ÉBANO SP

A feijoada é boa e o espaço é legal de mais!
Servimos uma saborosa feijoada, sem excesso de gordura, com muita calabresa, paio, costelinha, carne seca pé e rabo, mais o tempero que é todo nosso, acrescido de muita dedicação e carinho ao faze-la, acompanha couve, arroz branco e uma farofa com bacon, mais uma caipirinha.

11 de outubro de 2012

Se tem RAP, tem SHOW! no Espaço Comunidade

Espaço Comunidade 20 de Outubro 2012 - das 18hs as 22hs SABADO
Local: Espaço Comunidade Endereço: Domingos Marques 104 - Jardim Monte Azul - Sao Paulo
HORÁRIOS: Abertura da Casa 18:00, Horário da apresentaçao 19:30 até 21:30, Fechamento da Casa 22:00 INFORMAÇÕES: Telefone: 11-58514825 - Email: comunidadespaco@gmail.com
Projeto Comunidade Samba do Monte NÃO PARA!


Festival Gooverídico de Música Alternativa





Á Beira da Palavra - Estréia 06 de outubro



Programa na rádio USP realizado pela Edições Toró, que vai ao ar no próximo sábado 13/10

FM 93,7 Rádio USP (transmissão também pela net http://www.radio.usp.br/


Salve.
Neste sábado estréia "À Beira da Palavra" (após "O Samba pede passagem", com Moisés da Rocha)
LITERATURA
Entrevistas, Leituras, Recitais, Histórias

06/10: Lirinha (Cordel do Fogo Encantado)
13/10: 'Carolina de Jesus' (com a pesquisadora Flavia Rios)
20/10: Paulina Chiziane (Moçambique)
27/10: Daniel Munduruku

...E nos próximos sábados muito mais das letras das beiradas.
Prosas negras. Dúvidas da Literatura indígena. Urgências e tradições da Poesia popular nordestina. Versos e romances africanos. Movimentos da Literatura das Periferias.

Apresentação: Allan da Rosa & Spensy Pimentel
Engenharia Sonora: Mateus Subverso
Produção: Joana Moncau
Realização: Edições Toró

10 de outubro de 2012

7° Festcal - Festival Nacional de Teatro de Campo Limpo

Espaço Cultural CITA

Homenagem a Amir Haddad, Grupo Ta na Rua e Dulce Muniz

O Festival Nacional de Teatro de Campo Limpo, idealizado pela Trupe Artemanha de investigação urbana, neste ano vai para sua 7ª Edição e conta com a participação de 11 grupos do Estado de São Paulo e 6 de outras regiões do País.
Serão no total 19 apresentações teatrais, 3 shows musicais, além das palestras e mesas de debates.


Programação Completa / Curadoria e Detalhes sobre os espetáculos e vivências:

3 de outubro de 2012

Coletivo Arte na Periferia participa da Semana de Cultura Urbana no Paraguai

fonte: http://campana.outraspalavras.org/?p=712
texto: Mara Esteves

Começou ontem na cidade de Assunção, no Paraguai, a Semana de Cultura Urbana – Dislocaciones – Evento que reúne diversas produções artísticas urbanas e entre essas produções, destacam-se os trabalhos dos cineastas: João Claudio de Sena e Peu Pereira, integrantes do coletivo – Arte na Periferia, que atuam e residem nas periferias da Zona Sul de São Paulo.
O documentário: Grajaú onde São Paulo Começa – de João Claudio de Sena, retrata o cotidiano do bairro Grajaú -extremo sul de São Paulo- as produções culturais criadas por moradores do Grajaú, suas intervenções artísticas e suas ligações com a história do bairro.  A Mostra de Curtas Periféricos dirigidos pelo coletivo, leva ao público nove curtas metragens, retratando a realidade periférica, as ações interligadas dos coletivos culturais e suas produções realizadas as margens da cidade. Apresentam como se organizam essas ações, muitas vezes de forma independente, mas que, mantem diálogo constante com as questões sociais e políticas da região.

1 de outubro de 2012

Mostra no CINUSP revela o cinema feito na periferia

em cartaz de 1º a 5 de outubro, 1ª MOSTRA DE CINEMA DA QUEBRADA NO CINUSP conta com a pré-estreia do filme 5x Pacificação, que aborda a ação da UPPs do ponto de vista de moradores de comunidades do Rio de Janeiro
Entre 1º e 5 de outubro, o CINUSP Paulo Emílio promove a 1ª MOSTRA DE CINEMA DA QUEBRADA NO CINUSP, reunindo 22 produções, entre curtas e longas-metragens, que têm como cenário a periferia de grandes cidades brasileiras, protagonizadas e realizadas por pessoas que também vivem nessas áreas. Trata-se de um recorte que busca atestar a diversidade e a qualidade da produção audiovisual independente produzida por artistas e coletivos periféricos, que conquistaram o espaço e os meios para retratar por conta própria a realidade em que vivem e agora caminham a passos largos para inserir esta produção também nos canais de difusão audiovisual tradicionais.

28 de setembro de 2012

Sexta Básica Especial

A Sexta ta cheia!


Lançamento HQ "Soldados de Chumbo" + Lançamento da NOVA IDENTIDADE VISUAL da Agencia Solano Trindade!!!
Vote na Agência Solano Trindade para ganhar o Prêmio Trip Transformadores, é so clicar no link:
https://www.facebook.com/itau/app_157902214347546


25 de setembro de 2012

O universo da periferia na visão de um jovem poeta


Luan Luando fala sobre cultura, educação, políticas públicas; revela anseios e as perspectivas para o universo em que vive


Entrevista: André Luiz, Joseh Sillva e Mara Esteves
Fotos: Renata Franco, Joseh Sillva
Texto: Joseh Sillva

Filho de Alzenir de Jesus (a Dona Nega), baiana de Itambé, sertão do estado da Bahia, e de José Felício Meireles da Silva, oriundo de Birigui, interior de São Paulo, Luan de Jesus, 24 anos, nasceu em Osasco, mas foi criado em Taboão da Serra. É o caçula de três irmãos: Renato de Jesus e Carlos Eduardo de Jesus. Poeta, ator e frequentador assíduo das ações culturais da periferia, ele pode ser considerado patrimônio das quebradas. Onde tem cultura periférica tem Luan Luando.
Se orgulha por ter crescido numa rua sem asfalto “acho que sou da última geração de Taboão que roubou fruta das árvores”. Hoje a Cidade está verticalizada, os prédios ocuparam o espaço de casas e os comércios tradicionais menores.

Pintando Versos – Ocupai 30° Bienal de Artes


A Agência Popular Solano Trindade e diversos coletivos prepararam uma programação para o público da 30° Bienal de Artes. Serão oficinas, saraus, diversas outras atividades que trarão a tona questões ermegentes da cidade, inspirados pela frase de Solano Trindade, “Pesquisar na fonte de origem e devolver ao povo em forma de arte”.
Acompanhe as ações na programação da Bienal!

Encontro RAP!!!

Veja a programação clicando no cartaz.

RECOMENDAR