arte na periferia: SOS - Incêndio comunidade Real Parque

27 de setembro de 2010

SOS - Incêndio comunidade Real Parque


Hoje pela manhã estive na comunidade Real Parque para levar algumas doações – roupas, calçados – que conseguimos separar ontem do Sarau dos Mesquiteiros para a galera. Encontrei com a Cris, Karina e Paula, do Coletivo Favela Atitude que estão organizando, junto com os moradores e outros grupos, o recebimento destes materiais.

 Quem quiser colaborar, o que mais estão precisando no momento são:

 - roupas (principalmente de criança);

- calçados em geral: sapatos, tênis, chinelos;

- toalhas de banho;

- fraldas, sabonete, papel higiênico, pasta e escova de dente.

Hoje o Coletivo participará de uma nova reunião, a tarde, para definir encaminhamentos, prioridades. O Favela Atitude ficou de me passar se há outras necessidades. Recebendo algo diferente, repasso por aqui.  

Outra necessidade é a de conseguir articular com a Secretaria de Segurança Pública uma barraca para tirar a segunda via de documentos, na favela mesmo. Documentos estes necessários para dar entrada em pedido do Bolsa Aluguel, Processo na Defensoria, entre outros.

Os Mesquiteiros farão um corre pela escola e comunidade do Jd. Verônia (Ermelino Matarazzo) ao longo desta semana e na sexta-feira levaremos as doações para lá. Se alguém quiser mandar algo por nóis (via Zona Leste), entre em contato: rodrigociriaco@yahoo.com.br ou 11 94576708.

Quem quiser colaborar diretamente, aqui estão os contatos da Real Parque – Coletivo Favela Atitude 

Cristina:           7015-1801

Karina:             7503-4948

Paula:              9838-5904

Preisamos de ajuda para divulgar ou ajudar a vigiar as coisas que estão acontecendo agora que o fogo já foi contido, mas mais de mil pessoas estão sem casa.

Se vcs souberem de jornalistas que possam ir até o Real Parque amanhã, peçam para ligar no meu celular 9838-5904 (Paula).
 

SOBRE O INCÊNDIO 

As informações que o Coletivo repassou foi que houve dois focos de incêndio na sexta-feira. O primeiro, as 04hs da manhã, próximo de um barraco, prontamente controlado pelos moradores. E na manhã de sexta, por volta das 10hs, novamente outro foco, este o incendiário. 

Acionando as "autoridades", de prontidão mesmo apenas a polícia. Polícia, polícia e polícia, adentrando a Real. Depois de muito tempo, os bombeiros chegaram. Detalhe: com caminhões praticamente sem água. E com muitas mangueiras furadas! 

Caminhões com água e boas mangueiras ficaram no entorno da favela, próximo as condomínios de luxo, para segurar o incêndio, caso ele atingisse proporções descontroláveis, segundo os padrões dos "incendiários". 

Porque novamente, de novo, mais um incêndio muito, muito suspeito. Assim como todos os que temos vistos, nos últimos meses, em algumas favelas incendiadas, já que muitas destas comunidades ficam em locais contrários aos interesses do Capital e da Especulação Imobiliária. 

E, ao contrário das expectativas, por estarmos em época de eleições, até o presente momento nenhum destes homens que pretendem se eleger no dia 03 dizendo-se "defensores do povo" apareceram na Real. Nenhum palhaço apareceu, se é que me entendeu. 

A situação é de tristeza. Desolação pelas famílias, crianças. E raiva, revolta. 

Que a gente consiga transformar tudo isso em atitude. Reverter em solidariedade. E Luta. União. Só assim temos chance. Do contrário, seremos tratorados. Transformados em cinzas. 

Por enquanto é isso. Salve pra nóis,

Rodrigo Ciríaco
Skype: rodrigo.ciriaco
Facebook: Rodrigo Ciríaco
(11) 9457-6708 / (11) 8182-6190
Blog: www.efeito-colateral.blogspot.com

 

_

Nenhum comentário:

RECOMENDAR