arte na periferia: MAIOR EVENTO DE CULTURA NEGRA BUSCA PARCEIROS

28 de setembro de 2010

MAIOR EVENTO DE CULTURA NEGRA BUSCA PARCEIROS


MAIOR EVENTO DA CULTURA NEGRA DA AMÉRICA LATINA BUSCA PARCEIROS
Feira Cultural Preta lança sua 9a. edição


A 9a. Feira Cultural Preta acontecerá mais uma vez para fomentar o empreendedorismo étnico e fortalecer a cultura negra no país, e nesse momento, busca parceiros através das cinco possibilidades de patrocínio: cotas master; ouro ou prata, apoios à Praça Cultural ou à Praça de Alimentação. O evento acontecerá nos dias 18 e 19 de dezembro, no Centro de Exposição Imigrantes, em São Paulo.

No ano passado, a Feira pesquisou sobre o perfil de seus visitantes, e detectou a presença de 80% de negros (homens e mulheres), entre 18 e 35 anos, na sua maioria, das classes B e C. O valor médio gasto durante a Feira foi entre R$ 20,00 e R$ 100,00, especialmente na compra de alimentos, bebidas e roupas. Mais de 25% dos visitantes chegaram em grupos ou caravanas de 10 ou mais pessoas, sendo 80% do Estado de São Paulo. Cerca de 30% vão à Feira por curiosidade, 50% visitaram pela primeira vez e mai s de 85% se interessaram em estar nas próximas edições.

O evento contará com shows musicais, mostras de artes plásticas, cinema, dança, teatro, literatura, moda e gastronomia. Além da cultura, o evento reunirá dezenas de empreendedores de diversas regiões do país com interesse nesse mercado. Com isso, se pretende mostrar à sociedade o que está sendo produzido para o segmento negro, incentivando o desenvolvimento sustentável das micro e pequenas empresas, gerando emprego e renda.

Criada pela empreendedora Adriana Barbosa em 2002, a Feira Cultural Preta já reuniu 400 artistas, 500 expositores, mais de R$ 2 milhões de circulação monetária e 40 mil visitantes. A edição de 2009, realizada no Anhembi, foram 12 mil visitantes, 100 expositores, 150 artistas e 190 empregos diretos e indiretos gerados para o evento. Para 2010, a estimativa é de que 16 mil pessoas passem pela Feira.


ALGUNS DADOS

O Brasil deu um salto enorme na participação dos negros na economia brasileira nos últimos anos. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) (ANO), mais da metade dos negros brasileiros (53,5%) pertencem hoje à classe média, incluindo a classe C, a nova classe média popular, entre os 10% mais ricos do Brasil, 1 em cada 4 chefes de família é negro ou mestiço. E entre os 1% de riquíssimos brasileiros, a proporção de chefe de famílias negros ou mestiços subiu de 9 para 15%, de acordo com os Estudos do Trabalho e Sociedade (IETS).

Informações para patrocinadores: www.feirapreta.com.br
 
Informações para imprensa:
Debora Venturini
Venturini Assessoria de Comunicaçåo
tels: (11) 8326-3851 / (11) 7740.8362
email: debora@venturinicomunicacao.com.br
Twitter: Debora2009
 


Nenhum comentário:

RECOMENDAR